Página inicial > Notícias > Construção do Plano de Manejo da APACIP

Construção do Plano de Manejo da APACIP

quarta-feira 8 de julho de 2015

Até o momento 45 reuniões foram realizadas

MAS POR QUE A APACIP FOI CRIADA?

A APACIP, Área de Proteção Ambiental Cananéia-Iguape-Peruíbe, Unidade de Conservação Federal de Uso Sustentável, foi criada, em 1984, para atender aos seguintes objetivos:
- garantir às comunidades caiçaras o exercício de suas atividades tradicionais;
- conservar o manguezal;
- garantir a qualidade dos recursos hídricos;
- conservar os remanescentes da Mata Atlântica;
- conservar as áreas de nidificação;
- proteger os sítios arqueológicos, como os sambaquis.
O Plano de Manejo é a ferramenta obrigatória que ajudará a APACIP atingir seus objetivos.

O QUE MUDARÁ?

Em grande parte, o Plano de Manejo trará regras mais claras e facilitará a gestão e a interação com a APACIP. O Plano de Manejo reforça as leis já existentes, inclusive a legislação que protege o modo de vida tradicional.
A proposta busca a proteção da pesca artesanal e o modo de vida caiçara, que estarão como prioridades, fortalecendo o ordenamento pesqueiro. Após a aprovação, o Plano se transforma em Política Pública.
De uma forma simples, após a aprovação do Plano, continuará podendo:
- pescar em todo estuário, desde que atentando aos períodos de defeso, tamanhos de malha e com a documentação em dia;
- engorda de ostras nativas;
- realizar plantio tradicional (roça de coivara), facilitado pela autorização direta da APACIP;
- agricultura;
- atividades de turismo;
- deslocamento pelo canal.

ALGUMAS INVERDADES

Infelizmente, algumas inverdades vêm sendo divulgadas. Para evitar maior confusão do que vem sendo causada, esclarecemos:
É verdade que não poderá ter mais cerco no canal?
A APACIP responde: A pesca com cerco continuará ocorrendo. Conforme colocado em diversas reuniões, futuramente será feito cadastro com os Pescadores, evitando que pessoas que não são pescadores montem cercos e prejudiquem o pescador profissional.
É verdade que não poderá andar/pescar de voadeira no canal, mas apenas de bote?
A APACIP responde: A pesca poderá ocorrer e não há nenhuma restrição para embarcações. Todas as embarcações são permitidas.
O plano vai proibir também a pesca do bagre?
A APACIP responde: Ao contrário, a APACIP através da Câmara Temática de Pesca, juntamente com a APAMLS e sua Câmara Temática de Pesca estão elaborando um laudo a ser encaminhado ao Ministério do Meio Ambiente, buscando a permissão de pesca ao bagre aos Pescadores profissionais.
É verdade que não poderei mais extrair ostras no canal?
A APACIP responde: Ostras, caranguejos, mexilhões, almejas podem ser extraídos. A engorda de ostra e o cultivo de espécies nativas continua permitido.
Não poderá mais pescar no canal?
A APACIP responde: A pesca profissional e amadora continua permitida em todo o estuário.
Não poderá mais pescar tainha?
A APACIP responde: Todas as espécies continuam podendo ser pescadas, respeitando os tamanhos mínimos, períodos de defeso e petrechos.
É verdade que não poderão ser feitos plantios e nem morar nos bairros Santa Maria e Rio Branco?
A APACIP responde: Os moradores destes bairros foram ouvidos, e podem morar, plantar e manter suas atividades. Para facilitar a roça tradicional, será adotada a autorização direta pela APACIP.
Ou seja, o Plano de Manejo não mudará o modo de vida tradicional. Pelo contrário, pretende facilitar a vida da população caiçara que vive na APACIP.
A APACIP mantém sua abertura ao diálogo se mantendo a disposição para esclarecer qualquer dúvida. Contatos: 13 3841 5312 ou apacananeiaiguapeperuibe@gmail.com.


Rua Antonio Colaço de Souza, 120
Carijo - Cananéia / SP
Telefone: (13) 3851-1201
e M w C B